quinta-feira, 3 de dezembro de 2009

Amores estranhos...

Me desculpe, mas devo ir embora, eu sabia que era uma mentira. Quanto tempo perdido atrás de você, que promete e nunca muda. Estranhos amores que nos colocam em problemas, mas na realidade somos nós. E na espera de um telefonema, brigando para que esteja livre com o coração no estomago e um nó na garganta ali sozinho, dentro um arrepio, mas porque ele não esta. E são estranhos amores que nos fazem crescer e sorrir entre lágrimas. Quantas páginas para escrever, sonhos livres para dividir. E são amores normais a esta idade que se confundem dentro da alma que se interroga sem se decidir se é um amor para nós, e quantas noites perdidas a chorar, relendo aquelas cartas que não consigo jogar fora no labirinto da saudade. Grandes amores que terminam, mas porque ficam no coração? Estranhos amores que vão e vem nos pensamentos se escondem histórias verdadeiras que nos pertencem mas se perdem como nós. Amores estranhos, frágeis prisioneiros livres, amores estranhos que nos colocam em problemas mas na realidade somos nós.



Hoje é meu Niver! :)
Nada de bom pra comemorar! :$

terça-feira, 1 de dezembro de 2009

O que não se pode explicar aos normais...

Tô me sentindo só hoje... Talvez pensem que estou louca, e é verdade um pouco!


...sobre o amor, e o desamor, sobre a paixão, sobre ficar, sobre desejar, como saber te amar, sobre querer, sobre entender, sem esquecer, sobre a verdade e a ilusão. Quem afinal é você. Quem de nós vai mostrar realmente o que quer, o meu coração neste furacão ilhado onde estiver, o meu querer é complicado demais, quero o que não se pode explicar aos normais. Sobre o porque de tantos porques, e responder: Entre a razão e a emoção, eu escolhi você.